Coprodutos

7 mitos sobre o uso de coprodutos e subprodutos na alimentação de bovinos

Mito 1 – São alimentos de baixa qualidade

Na categoria de coprodutos e subprodutos temos uma ampla gama de alimentos, o que culmina com uma ampla variação na qualidade, como no caso das forrageiras por exemplo. Nesse grupo temos alimentos que realmente apresentam baixa qualidade, como por exemplo, a casca de algodão, e temos aqueles que são de altíssima qualidade e apresentam uma excepcional composição, como é o caso da farinha de glúten de milho.

Mito 2 – Devem ser usados apenas quando forem muito baratos

Coprodutos e subprodutos muitas vezes devem ser obrigatoriamente utilizados, independente de preço, inclusive para viabilizar as formulações de dietas para animais de altíssima produção e que consomem altas quantidades de concentrado. É o caso de caroço de algodão na alimentação de vacas leiteiras de alta produção e de casquinha de soja em confinamentos.

Mito 3 – Podem ter muitos contaminantes

Coprodutos e subprodutos são obtidos durante o processamento dos alimentos, e muitos elos da cadeia alimentar de humanos e animais se cruzam. Portanto, se há nos coprodutos e subprodutos, com certeza também teremos contaminantes nos alimentos para consumo humano. Uma verdade que deve ser dita é que nos dias atuais, os mercados tem se tornado muito exigentes, o que tem levado as indústrias a investir muito recurso no sentido de monitorar qualquer tipo de contaminante na cadeia alimentar.

Mito 4 – Podem diminuir a produção do animal

Se corretamente utilizados coprodutos e subprodutos podem contribuir de forma significativa para aumentar a produção animal. Vejamos o exemplo do uso de casquinha de soja em dietas com alta concentração de grãos para bovinos confinados. Nesse caso, a inclusão da casquinha de soja, que apresenta fermentação acética, na dieta, pode evitar muitos casos de acidose ruminal e metabólica.

Mito 5 – Tem um custo de transporte muito alto

O custo de transporte desses alimentos está no mesmo patamar dos alimentos convencionais. O custo de qualquer alimento convencional ou coproduto vai depender de sua basicamente da densidade e do conteúdo de umidade. Como para qualquer outro alimento, quando o coproduto ou subproduto apresentar baixa densidade ou alto teor de umidade, seu transporte será encarecido. Por isso é importante fazer o cálculo do custo oportunidade.

Mito 6 – O uso é limitado por causa da produção estacional

Se os coprodutos / subprodutos são produzidos a partir do processamento de nossa produção agrícola, eles apresentam a mesma sazonalidade de seus produtos principais, que são a fonte. Esse mito existe decorrente da total falta de planejamento apresentada por uma parte significativa de nossas fazendas, que não se antecedem ao mercado comprador, que busca esses alimentos justamente porque são estratégicos e normalmente apresentam um custo oportunidade muito favorável.

Mito 7 – O uso dificulta a formulação de dietas

O que dificulta a formulação de dietas para bovinos é a falta de planejamento na conservação e compra de alimentos. Os coprodutos e subprodutos na realidade facilitam a obtenção de dietas com melhor custo benefício, pois normalmente apresentam preços muito competitivos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *